Igreja de São Pedro, Sintra - Alexandre & Ana Filipa

A Igreja de São Pedro de Penaferrim, paroquial da freguesia de Sintra com o mesmo nome, é de construção medieval, tendo sido alterada no século XVI. Tem no seu interior azulejos da 1ªmetade do século XVIII nas paredes laterais, representando cenas da vida de S. Pedro. Foi este, o templo escolhido pela Ana Filipa e pelo Alexandre para o grande dia da união da vida deles. 

Consagrada a São Pedro, foi uma das primeiras paróquias portuguesas, juntamente com três outras que D. Afonso Henriques construiu em Sintra, depois da tomada definitiva da Vila aos mouros, em 1147. Em 1253, o bispo D. Aires Vasques transferiu a paroquialidade da Igreja de São Pedro para São Pedro de Penaferrim, continuando contudo sempre da apresentação da mitra, como vigaria e depois priorado. Em 1565 foi reconstruída e ampliada por D. Álvaro de Castro, filho de D. João de Castro, vice rei da Índia. A igreja de S. Pedro de Penaferrim (Sintra) é uma igreja de fundação medieval, alterada no século XVI e constituída por uma só nave, com abóboda quinhentista e magníficos azulejos azuis e brancos, da 1ª metade do século XVIII nas paredes laterais, representando cenas da vida de S. Pedro.


De uma forma simples e resumida, podemos descrever esta Igreja matriz como um templo de uma só nave com uma abóbada de estilo manuelino. A meio da nave vê-se um fecho de abóbada com um brasão que sustenta a roda de navalhas de Santa Catarina usada pelos Castros. A fachada e a torre são barrocas e as paredes revestidas de azulejos, azuis e brancos. Os azulejos da nave, são compostos por uma temática heráldica – as armas de D. Tomás de Almeida e simbólica – as chaves de São Pedro. Os painéis figurativos, de moldura retilínea, representam o ciclo de São Pedro como Apóstolo e companheiro de Jesus e o seu Apostolado após a Ascensão.

 
Ana Filipa e Alexandre sejam felizes por muitos e muitos anos,
são os votos do Ensemble FazMúsica!

Igreja Matriz de Oeiras - Ivone & Pedro


Em pleno centro da Vila de Oeiras, no Largo 5 de Outubro, ergue-se a magnífica Igreja Matriz de Oeiras dedicada a Nossa Senhora da Purificação.


Foi neste local que, no dia 28 de Abril de 2012, se desenrolou a cerimónia de casamento da Ivone e do Pedro, que contou com o seguinte programa musical:

Entrada do Noivo e Convidados – The Moment, Kenny G/Apocalyptica, Faraway
Entrada da Noiva - Lascia ch'io Pianga, Haendel
Aleluia Haendel
Benção e entrega das Alianças – Avé Maria, Scubert
Ofertório - Jesu, Joy of Man's Desiring, Bach
Abraço da Paz – Canon, Pachelbel
Comunhão – Fantasma da Ópera, Andrew Lloyd Webber
Assinaturas – Beautiful Day, U2
Saída dos Noivos – Viva la Vida, Coldplay


Há referências a esta igreja, de invocação a Nossa Senhora da Purificação, desde o século XVI. Todavia, só no século XVIII se iniciaram as obras de ampliação e reconstrução da nova capela-mor. Com uma fachada principal a apresentar duas torres sineiras e alguns pormenores neoclássicos de interesse e a porta principal refere a data de 1744. O interior tem uma só nave, pintada por Cotrim. Os altares são revestidos com belos mármores e embelezados com retábulos.


Para a Ivone e Pedro, votos sinceros de uma vida repleta de harmonia aliada à felicidade, são os votos do Ensemble FazMúsica.


Palácio da Cruz Vermelha - Ana Rita & Gonçalo

No centro aristocrata de Lisboa, debruçado sobre o Tejo, fica situado o Palácio da Rocha do Conde d’Óbidos, também conhecido como o Palácio da Cruz Vermelha.


Este Palácio foi mandado construir no segundo quartel do século XVII, por D. Vasco de Mascarenhas, alcaide-mor e 1.º Conde d`Óbidos. Em 1919, por escritura lavrada a 30 de Junho, entre D. Pedro de Mello d' Assis Mascarenhas, 11º Conde d' Óbidos, e o General Joaquim José Machado, 8º Presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, é adquirido, por 65 contos, pela Sociedade Portuguesa da Cruz Vermelha. À data da compra, a área nobre do palácio estava alugada ao Club Inglês. Posteriormente, com a autorização da Cruz Vermelha Portuguesa, nele funcionou a Secretaria da Academia Portuguesa de História. Foi, ainda, residência de Jorge Colaço, autor do painel de azulejos exposto no Terraço e serviu, durante a Segunda Guerra Mundial, de enfermaria aos prisioneiros das potências beligerantes. As características e indiscutível beleza do Palácio da Rocha do Conde d' Óbidos reconhecido em 1993, como imóvel de interesse público, despertaram, desde muito cedo, interesse para o seu aproveitamento para a organização de eventos sociais e culturais.


Aliando quatro séculos de história e um valioso património arquitetónico e artístico, este Palácio foi o local escolhido pela Ana Rita e pelo Gonçalo para a cerimónia do seu casamento, no dia 12 de Novembro de 2011.

Com uma vista deslumbrante sobre o rio Tejo, a área nobre do Palácio da Rocha do Conde d'Óbidos é composta por seis sumptuosos salões - Conselho Supremo, Parábolas, D. João de Castro, Grinaldas, Mitologia e de Jantar, todos estes revestidos de painéis de azulejos do tipo do século XVIII. Neste piso existem também uma Biblioteca renascentista e uma pequena Capela. Do património artístico do Palácio, destacam-se as pinturas ornamentais, os lustres magníficos, os tetos apainelados e o diverso mobiliário antigo.


O Terraço, contíguo aos salões, permite ampliar estes espaços e utilizar um toldo, sempre que necessário. Daqui pode-se desfrutar de uma vista única sobre as docas da Rocha e de Alcântara, na margem direita, e a Ponte 25 de Abril, o Cristo-Rei, Almada e Cacilhas, na margem esquerda do rio Tejo.
Ana Rita e Gonçalo, o Ensemble FazMúsica deseja-vos muitas felicidades e que sejam felizes por muitos e longos anos!

Igreja de S. Sebastião, Setúbal - Dayanna & Hugo

A Igreja de São Sebastião situa-se no largo de São Domingos, em Setúbal, acolheu a nossa música, no dia 12 de Novembro de 2011, para a cerimónia de casamento da Dayanna e do Hugo e baptismo do pequeno filhote.


A primitiva igreja de São Sebastião era uma pequena ermida, edificada cerca de 1490 no local do actual miradouro da cidade de Setúbal, sendo designada sede de freguesia em 1553. A ermida medieval, na época já muito danificada devido ao terramoto de 1755, acabaria por ser demolida em meados do século XIX. A actual igreja paroquial de São Sebastião, situado no convento dominicano, foi fundada entre 1564 e 1566, numa obra patrocinada por D. Sebastião. A traça do templo é atribuída a Afonso Álvares, arquitecto régio que executou as igrejas de São Roque, em Lisboa, e do Espírito Santo, em Évora, quer pelas semelhanças estruturais entre os três templos, quer pela contemporaneidade das obras. Embora o terramoto de 1755 tenha danificado bastante a estrutura do templo, a igreja de São Sebastião mantém a estrutura original. Exteriormente, apresenta fachada composta por três corpos de altura igual, separados entre si por pilastras toscanas, e rematados por entablamento. O conjunto é coroado por frontão triangular. As janelas que ornamentam o registo superior, bem como o portal principal, foram transformados após o terramoto. O interior, de nave única, possui capelas laterais intercomunicantes, e era originalmente coberto por abóbada de berço, destruída com o terramoto e substituída por cobertura de madeira. As duas capelas mais próximas da capela-mor, de cércea mais elevada e mais profundas, constituem um falso transepto.


A capela-mor, ladeada por duas capelas, apresenta sinais de ter sido ampliada, possivelmente no período pós-terramoto, sendo decorada por retábulo de talha policroma pombalina, com pinturas dedicadas a Nossa Senhora do Rosário, que se assemelham muito ao retábulo da Igreja de São Julião de Setúbal, executado no final do século XVIII. Os restantes altares de talha, bem como o frontão do arco triunfal, são também de tipologia pombalina, policromos, executadas na mesma época em que as capelas laterais foram fechadas com altares à face. Exceptua-se a Capela do Santíssimo, que manteve a profundidade original. O espaço interior da igreja é iluminado por várias janelas de sacada, abertas sobre as capelas laterais. Embora tenha sofrido algumas alterações estruturais, a igreja de São Sebastião pode ser definida como "um edifício marcante na evolução da arquitectura portuguesa da segunda metade do século XVI".

Dayanna e Hugo, foi com o maior prazer que participamos neste vosso dia, e queremos desejar-vos as maiores felicidades e muita saúde para verem o vosso filho crescer, são os votos do Ensemble FazMúsica.

Igreja de São Domingos de Benfica - Mariana & João

A Igreja de São Domingos de Benfica fica situada no Largo de São Domingos, em Benfica, muito perto do Palácio dos Marqueses de Fronteira. Faz parte de um convento dos Dominicanos, fundada em 1399, que foi renovado várias vezes - mais recentemente no século XIX. Esta foi a igreja escolhida pela Mariana e pelo João para a cerimónia do seu casamento, que se realizou no dia 5 de Novembro de 2011 e contou com o seguinte programa musical:

 Entrada do Noivo e Convidados - Canon, Pachelbel
Entrada da Noiva - Marcha Nupcial, Mendelsshon
Aleluia Gregoriano
Benção e entrega das Alianças - Jesu, Joy of Man's Desiring, Bach
Abraço da Paz – Hornpipe, Haendel
Comunhão - Ave Verum Corpus, Mozart
Assinaturas – La Rejouissance, Haendel
Saída dos Noivos – Amazing Grace


A pequena igreja, que geralmente é mantida fechada, ficou tão danificada com o terramoto que a maioria tinha que ser reconstruído. As paredes estão decoradas com azulejos de António de Oliveira que datam do século XVIII. No interior, destacam-se várias estátuas esculpidas em mármore Carrara e Arrábida. Os túmulos de muitos membros da família de Fronteira, a quem pertencia o palácio vizinho, encontram-se na capela-mor.

Votos de felicidades e que sejam felizes por muitos anos!

Igreja da Aldeia de Paio Pires - Ana & Filipe

No sábado dia 29 de Outubro de 2011 decorreu o casamento da Ana e do Filipe, na Igreja de Nossa Senhora da Anunciada, na Aldeia de Paio Pires.


As primeiras referências à ermida de Nossa Senhora da Anunciação da Aldeia de Paio Pires datam do século XVI, sendo mencionada na visitação efetuada pela Ordem Militar de Santiago a Almada em 1564-1565, considerada então, tal como as demais ermidas existentes no território hoje correspondente ao concelho do Seixal, como ermida anexa à Igreja de Santiago de Almada. Infelizmente, a ata da visitação não nos fornece a descrição do edifício nessa época, limitando-se a inventariar os bens existentes no templo.
Inicialmente este local de culto era somente uma pequena capela, com um telhado de duas águas, onde existia um pequeno altar e se venerava N. Sr.ª da Anunciada. Diz-se mesmo que D. Paio Peres Correia (cavaleiro das hostes de D. Afonso Henriques, ao qual a localidade deve o seu nome), quando aqui acampou com as suas tropas já encontrou esta capela e que prestou culto aos pés desta santa.

Em 1850, um filho da terra, proprietário de uma livraria em Lisboa (na Rua do Ouro), de seu nome José António Rodrigues, contactou com várias personalidades e conseguiu a verba suficiente para transformar a Igreja Matriz. Esta obra contou também com o apoio da família Lima que era bastante devota a esta santa. A obra foi terminada em 1851, precisamente no 1.º domingo de agosto para as festas da N. Sr.ª da Anunciada. Para além da imagem de Nossa Senhora da Anunciada, podemos ver também imagens de S. Francisco Xavier, S. Sebastião, Santo António, Imaculada Conceição, Nossa Senhora da Consolação, Sagrado Coração de Jesus e S. José.
A paróquia é instituída em 26 de Setembro de 1802, onde aconteceram as celebrações na Igreja de Nossa Senhora da Anunciada da Aldeia de Paio Pires, considerando-se assim instituída a nova paróquia. Em Outubro do mesmo ano, são lavrados os primeiros assentos de batismo, encontrando-se atualmente os respetivos livros de registo paroquial de Aldeia de Paio Pires depositados no Arquivo Distrital de Setúbal. A demarcação dos limites da nova paróquia terá sido efetuada em Março de 1803, coincidindo hoje com o território paroquial.

Ana e Filipe desejamos as maiores felicidades, são os votos do 
Ensemble FazMúsica! 

Andreia & Bernardo - Basílica do Convento de Mafra

No dia 1 de Outubro de 2011, curiosamente Dia Mundial da Música, regressámos pela segunda vez este ano à Basílica do Convento de Mafra, para realizar o casamento da Andreia e do Bernardo.

A cerimónia religiosa com missa contou com o seguinte alinhamento musical:

Entrada dos Convidados – Angels, Robbie Williams
Entrada dos Padrinhos – Ac/Dc, Back in Black
Entrada do Noivo – Ária, Bach
Entrada das Madrinhas – I’ll Stand By You, The Pretenders
Entrada da Noiva – Avé Maria, Schubert
Salmo - Felizes os que esperam no Senhor
Aleluia - Haendel
Benção e Entrega das Alianças - You're Beautiful, James Blunt
Ofertório - Panis Angelicus, Franck
Sanctus de Schubert
Comunhão - Canon, Pachelbel
Assinaturas/Saída dos Noivos - Viva la Vida, Coldplay

Mandado edificar por D. João V em 1711, é o mais sumptuoso convento e monumento barroco português e as peripécias da sua construção inspiraram um dos primeiros sucessos do Nobel das Literartura, José Saramago (Memoril do Convento). É o paradigma do reinado mais rico da história de Portugal, graças ao ouro vindo do Brasil. Foi construído para cumprir a promessa do rei caso tivesse um descendente para ocupar o trono. Reconhece-se alguma inspiração do castelhano convento do Escurial, numa articulação harmoniosa de três componentes distintas: palácio real, convento e igreja. O projecto original é de João Frederico Ludovice, também autor da basílica da Estrela, em Lisboa. O convento foi ocupado pelos Franciscanos que desenvolveram a farmácia e a enfermaria, enquanto que os outros ocupantes deste convento, os Dominicanos desenvolveram a biblioteca. Parte das instalações está ocupada pela Escola Prática de Infantaria, sendo possível visitar, a pedido, esta unidade militar e apreciar os monumentais corredores com centenas de metros dedicados às batalhas de Portugal e onde cabe um camião. Integram este conjunto monumental, o Palácio, o Museu, a Biblioteca conventual e a Tapada.

Andreia e Bernardo sejam felizes por muitos e muitos anos, são os votos do Ensemble FazMúsica!

Hotel Pestana Palace - Sandra & José

No sábado dia 24 de Setembro de 2011 decorreu, num espaço carregado de história, o casamento da Sandra e do José que se desenrolou no Hotel Pestana Palace, em Lisboa.O Hotel Pestana Palace localiza-se na cidade de Lisboa, integrando a rede Pestana Hotels & Resorts. Fora do movimentado centro de Lisboa, numa área residencial no Alto de Santo Amaro, encontra-se instalado nas dependências do Palácio Vale Flor, erguido em fins do século XIX. O palácio foi erguido por José Luís Constantino Dias, um emigrante português que fez fortuna como fazendeiro na ex-Colônia de São Tomé e Príncipe, tendo recebido de D. Carlos (1889-1908) o título de marquês de Valle Flor. Para esse fim, adquiriu terrenos em 1890, período em que a cidade expandia os seus limites além do centro histórico. O Palácio de Valle Flôr foi mandado construir ao arquitecto italiano Nicola Bigaglia que esteve ligado ao projecto entre 1905 e 1906, no entanto a partir de 1910 é o arquitecto José Ferreira da Costa quem continua a acompanhar todos os trabalhos, destacando-se as novas alas, e as Cocheiras. Sabe-se que os desenhos de alguns detalhes do palácio são de autoria Arq. Miguel Ventura Terra.
O palácio foi adquirido em 1992 pelo Grupo Pestana, passando a partir de então por obras de restauração e adaptação, que o requalificaram como unidade hoteleira. Embora o projecto tenha mantido as características originais do edifício, foram erguidas duas novas alas para abrigar os quartos. Estes apresentam decoração com ambientação moderna e varandas voltadas para os jardins circundantes.
O Palácio Vale Flor foi classificado como Monumento Nacional em 1997.

A cerimónia decorreu na Capela (foto em cima), e o cocktail desenrolou-se na Sala Azul (em baixo).

Sandra e José, desejamos muitas felicidades e que a vida vos sorria, plena de felicidade e muito amor, são os votos do Ensemble FazMúsica!

Igreja Nossa Senhora de Fátima - Sara & Alexandre

A Sara e o Alexandre escolheram o sábado, dia 10 de Setembro de 2011 para realizarem a sua cerimónia de casamento. O Ensemble FazMúsica participou na cerimónia religiosa que se desenrolou na Igreja de Nossa Senhora de Fátima. Este templo foi edificado na Avenida de Berna em Lisboa, cujas obras foram iniciadas em 1934, sob o projecto de arquitecto Porfírio Pardal Monteiro (1897-1957). Esta obra destacou-se no panorama nacional pela polémica que suscitou, designadamente ao nível político, cultural e arquitectónico. Este facto valeu-lhe a designação de “ igreja mais polémica do século XX ”, construída em Portugal.
Inaugurada a igreja de N.ª Sr.ª de Fátima a 12 de Outubro de 1938 pelo Cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Cerejeira, e apresentada como uma obra importante para o país, dado marcar o início de uma nova era na arquitectura religiosa em Portugal foi criticada por individualidades tão díspares como o então Presidente da Sociedade Nacional de Belas-Artes,o Coronel Arnaldo Ressano Garcia, o arquitecto Raul Lino, o escritor e advogado Tomaz Ribeiro Colaço, entre outras.Em relação ao interior desta igreja constata-se que apesar da expectativa e da contestação gerada, são poucas as inovações. De planta centralizada, tipo basilical, possui o Baptistério junto à entrada do lado direito, a uma cota inferior e com duplo acesso, tanto pelo exterior como pelo interior. Em lado oposto, situa-se a capela mortuária, também com duplo acesso. Sobre a entrada principal situa-se o coro, onde assenta o órgão de tubos de grandes dimensões. Que sejam muito felizes, Sara e Alexandre, por muitos e muitos anos, são os votos do Ensemble FazMúsica!

Igreja de São Pedro, Ericeira - Ciara & Shane

Na sexta-feira, dia 9 de Setembro pelas 13,30 horas realizou-se na Igreja de São Pedro na Ericeira a cerimónia de casamento dos noivos, Ciara e Shane, um simpático e adorável casal irlandês que se deslocou de propósito ao nosso país para celebrar a cerimónia do seu casamento.

A cerimónia desenrolou-se na Igreja de São Pedro, que originalmente, foi uma capela, a Capela de São Pedro, recebendo do Arcebispo de Lisboa, D. Pedro de Noronha (1446). A partir de 1658 foi várias vezes ampliada até atingir a actual dimensão. A capela-mor exibe quatro telas retractando a vida de São Pedro e, ainda, o retábulo, o sacrário em talha dourada e imagens barrocas de São João Evangelista e de São Pedro. As paredes são revestidas a azulejos policromados do séc. XVII representado cenas da vida de S. Pedro. O tecto de madeira em caixotões de telas na do centro representa a " Negação de Pedro". Na frente da igreja existe um cruzeiro que foi erigido em 1782.

Após a cerimónia, deslocamo-nos para uma das Quintas mais bonitas e requintadas que conhecemos... a Quinta do Casal Novo.


A Quinta do Casal Novo localiza-se a 20 minutos, quer da Ericeira, quer de Lisboa, e esta quinta para casamentos apresenta uma área florestada com 50 hectares e com uma vista magnífica sobre as várias aldeias. Esta quinta é exclusiva e oferece um serviço de restauração especializado, sendo este realizado por profissionais com formação superior.A Quinta do Casal Novo apresenta várias garantias para que o seu copo d’água seja memorável nomeadamente a sua experiência de 15 anos e a qualidade já reconhecida pelo mercado na sua confecção e no seu serviço.

Para a Ciara e Shane, desejamos muitas felicidades, são estes os votos do Ensemble FazMúsica!
---------------------------------------------------------------------------------------------------
On Friday, 9th September at 1.30 pm was held at St. Peter's Church in Ericeira the wedding ceremony of Ciara and Shane, a friendly and lovely Irish couple who went on purpose to our country to celebrate their wedding ceremony.

The ceremony took place in St. Peter's Church, which originally was a chapel, the Chapel of St. Peter receiving the Archbishop of Lisbon, D. Pedro de Noronha (1446). From 1658 it was expanded several times until the current size. The main chapel displays four screens depicting the life of St. Peter and also the altar, the tabernacle in gilt and baroque images of St. John the Evangelist and St. Peter. The walls are covered with polychrome tiles from century XVII represented scenes from the life of St. Pedro. The coffered wooden ceiling in the center of the screen represents the "Denial of Peter." In front of the church there is a cruise that was erected in 1782.

After the ceremony, we move to one of the most beautiful and exquisite places that we know ... Quinta do Casal Novo.

The Quinta do Casal Novo is located near Ericeira, and this place presents a forested area of 50 hectares and with a magnificent view of the various villages. This farm is unique and offers a specialist catering service, which is performed by trained professionals superior. The Quinta do Casal Novo has several safeguards to ensure that your ceremony day it becomes memorable.

For Ciara and Shane, we wish every success, these are the votes of the Ensemble FazMúsica!

Igreja Paroquial de Enxara do Bispo - Filipa & Daniel

A Igreja de Nossa Senhora da Assunção ou Igreja Paroquial de Enxara do Bispo, no concelho de Mafra, é um templo primitivo dedicado a Nossa Senhora da Serra, do qual subsiste na fachada do século XVIII, uma inscrição gótica. Esta igreja apresenta um conjunto de elementos quinhentistas e seiscentistas de grande interesse. Situada num local ermo, este templo apresenta uma vista que domina toda a povoação e constitui um belo miradouro. Todos estes elementos conjugados, foram o cenário ideal para o casamento da Filipa e do Daniel, no dia 2 de Outubro de 2011. Apesar de não se saber ao certo a data de construção da Igreja de Nossa Senhora da Assunção, dá-se quase como certo pertencer ao período manuelino, como indica a inscrição existente no exterior, que data a sua sagração de 1534 pelo Bispo D. António. Devido ao terramoto de 1755 ruiu a abóbada da única nave. Apresenta azulejos setecentistas na capela-mor, representando cenas da vida de Nossa Senhora, e ainda um arco quinhentista no acesso ao baptistério, uma pia baptismal e duas de água benta manuelinas.


Um arco de volta perfeita abre para a capela-mor, ladeado por dois retábulos de talha. Ao centro da capela-mor foi colocado retábulo barroco de talha, encimado por frontão triangular e vazado por camarim, albergando trono ladeado por dois nichos com imagens. Atrás do retábulo, a parede é revestida por azulejos de tapete. O espaço da capela-mor é coberto por abóbada de nervuras de dois tramos, com bocetes lavrados. As paredes laterais são revestidas por silhares de azulejos, possuindo quatro tábuas quinhentistas de temática mariana, que integravam um antigo retábulo, com os temas da Visitação , Adoração dos Pastores , Adoração dos Magos , Coroação da Virgem, desconhecendo-se no entanto a oficina a que pertencem.

Filipa e Daniel sejam felizes por muitos e muitos anos, são os votos do Ensemble FazMúsica!

Igreja de São Pedro, Palmela - Sara & Ricardo

No dia 3 de Setembro de 2011 revisitamos a Igreja de São Pedro, em Palmela, para a realização de mais uma cerimónia de casamento, da Sara e do Ricardo, que mais uma vez foi conduzida pelo simpático e adorável Padre Zé Maria. De origem Medieval, anterior a 1320, o edifício actual, de três naves, data da 2.ª metade do séc. XVI, em estilo maneirista, já com alterações. Os azulejos são de 1740 e representam cenas da vida do Apóstolo. O retábulo é rococó. O adro foi usado como cemitério e mercado no século XVI.Templo maneirista, de interior totalmente revestido a azulejo barroco, edificado durante o reinado de D. João V, onde se conta a vida apostólica de São Pedro. Conserva um importante património escultórico e pictural, como o conjunto de telas setecentistas das capelas laterais e capela-mor. Destaque ainda para a escultura representando Santiago Peregrino, do século XVI, em madeira policromada, que se encontra na sacristia. (Imóvel de Interesse Público).
Sara e Ricardo que sejam felizes por muitos e muitos anos, são os votos do Ensemble FazMúsica!